sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Sobreiros


Era uma daquelas tardes em que o sol já desaparecia por traz das planícies alentejana, e eu passeava ao leve som das águas do Alqueva. No pensamento levava sonhos, sonhos de criança onde era livre, onde fui rei entre sobreiros, onde joguei á bola em campos que meses depois iriam ser cultivados de milho. Se existe uma coisa que gostava de mostrar ao mundo é esta calma natural das paisagens alentejana, a beleza da silhueta dos sobreiros. então nada melhor que fotografar este crespusculo, mostrar como é lindo e calmo o entardecer alentejano, assim como quente e misterioso. Quero mostrar a Portugal inteiro que o Alentejo é grandioso, é misterioso e terra de sonhos, terra de imensidão e de calma. O Alentejo é o meu lar, onde me tornei homem, onde cresci e onde sonhei...No dia em que tirei a foto levava apenas a minha natural alegria, aquele sorriso que muitos conhecem e imensos desconhecem, mas aquele tipo de sorriso que mesmo que as coisas não estejam a correr bem contagia de tão sincero que é...Eu sorrio mesmo quando posso estar mal porque não só quem canta seus males espanta, mas também quem sorri seus males espanta...

4 comentários:

Mad_Being disse...

E tu és mestre em sorrir mesmo quando o mundo está a cair....

Alentejo, alentejo... Terra de sonhos, sons, cheiros e magia.. adoro! Melhor que tu para o retratar? Não existe...

Nunca pares de viver, pois o mundo precisa da luz das tuas imagens..

Anónimo disse...

Tu és a ALEGRIA em pessoa..mesmo mal..tens sempre um magnifico sorriso :)..é a tua imagem de marca!!
Nunca Mudes...és grandioso..misterioso e sonhador..tal como o Alentejo ...
Beijao ganduxo

Rita Ribeiro disse...

Pk tu sabes, pk tu entendes, pk o teu pensamento move montanhas....e tu mereces sempre tudo de bom....

Estás de parabéns MESTRE :) :)

beijo

Filipa Teixeira disse...

Esta foto revela a trankilidade do nosso belo Alentejo =P